top of page

Quem não trabalha de carteira assinada tem direito ao FGTS?

O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) é um direito dos trabalhadores brasileiros, criado com o objetivo de protegê-los em situações de demissão sem justa causa. No entanto, uma dúvida comum entre trabalhadores informais e autônomos é se eles têm direito ao FGTS, mesmo sem carteira assinada. Vamos entender melhor essa questão.


O que é o FGTS?


O FGTS é um fundo composto por depósitos mensais realizados pelos empregadores em nome de seus empregados, correspondente a 8% do salário de cada trabalhador. Esse fundo pode ser utilizado pelo trabalhador em diversas situações, como demissão sem justa causa, compra da casa própria, aposentadoria, entre outras.


Quem tem direito ao FGTS?


O direito ao FGTS é garantido aos trabalhadores que possuem vínculo empregatício formal, ou seja, que trabalham com carteira assinada (regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho - CLT). Isso inclui:


  • Trabalhadores urbanos e rurais

  • Trabalhadores temporários

  • Trabalhadores avulsos

  • Safreiros (operários rurais que trabalham apenas no período de colheita)

  • Atletas profissionais


Trabalhadores informais e autônomos têm direito ao FGTS?


Os trabalhadores que não possuem carteira assinada, ou seja, aqueles que trabalham de forma informal ou como autônomos, não têm direito ao FGTS. Isso ocorre porque o FGTS é uma obrigação do empregador formal, que deve realizar os depósitos mensais na conta vinculada ao trabalhador na Caixa Econômica Federal.


Alternativas para trabalhadores informais e autônomos


Embora os trabalhadores informais e autônomos não tenham direito ao FGTS, existem algumas alternativas que podem ser consideradas para garantir uma certa segurança financeira:


  1. Contribuição como segurado facultativo ao INSS: Trabalhadores autônomos podem contribuir para o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) como segurados facultativos. Isso garante acesso a benefícios como aposentadoria, auxílio-doença, salário-maternidade, entre outros.

  2. Planejamento financeiro: É importante que trabalhadores informais e autônomos façam um planejamento financeiro adequado, criando uma reserva de emergência para situações imprevistas.

  3. Formalização do trabalho: Considerar a formalização do trabalho pode trazer diversas vantagens, incluindo o direito ao FGTS e outros benefícios trabalhistas. Uma opção é se tornar Microempreendedor Individual (MEI), que oferece benefícios previdenciários e acesso a crédito facilitado.


Como se formalizar?


Para trabalhadores informais que desejam se formalizar e passar a ter direitos trabalhistas, incluindo o FGTS, o processo de formalização pode incluir:

  • Registro como Microempreendedor Individual (MEI): Permite que trabalhadores informais se formalizem e contribuam para o INSS, garantindo acesso a benefícios previdenciários.

  • Busca por emprego formal: Procurar por oportunidades de trabalho com carteira assinada, garantindo assim todos os direitos previstos pela CLT.


Conclusão


O FGTS é um direito reservado aos trabalhadores com carteira assinada, e infelizmente, trabalhadores informais e autônomos não têm acesso a esse benefício. No entanto, existem alternativas que podem proporcionar uma maior segurança financeira e acesso a benefícios previdenciários.


Se você trabalha de forma informal ou autônoma, é importante considerar as opções de formalização e planejamento financeiro para garantir uma proteção adequada em caso de imprevistos. Avalie as possibilidades e busque informações sobre como se formalizar para assegurar seus direitos e benefícios.


Caso ainda esteja em dúvida a cerca de sua situação, entre em contato com a SV Advocacia, que conta com diversos advogados trabalhistas, para analisar e melhor entender o seu caso.

8 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Comments


bottom of page